0 Você sabia? Calça comprida para mulheres só foi liberada no Senado em 1997




A primeira vez que uma mulher teve permissão para usar calça comprida no Plenário do Senado foi há duas décadas. O uso do traje era proibido até 1997, quando um ato do então presidente, senador Antônio Carlos Magalhães (1927-2007), permitiu a entrada e a permanência de mulheres com essa vestimenta. O uso também foi liberado nas salas das comissões, na sala do café dos senadores, na tribuna de honra e na bancada de imprensa.
Uma questão simples, mas que só foi resolvida há 20 anos, revela como ainda é recente a participação das mulheres na vida política do país. Eunice Michiles, a primeira senadora eleita do Brasil, assumiu o cargo em 1979. Na época não havia nem mesmo um banheiro feminino no Plenário. Atualmente, a Casa tem 13 senadoras.

Dentro do fusca

Ainda nos anos 70, quando trabalhava como jornalista, a senadora Ana Amélia (PP-RS) se destacou como a primeira mulher comentarista de economia no Rio Grande do Sul. Ao viajar para cobrir a Festa da Uva no interior foi informada que não poderia entrar no evento de calça comprida. Como havia levado um vestido, voltou para o carro e trocou a roupa ali mesmo, dentro de um fusca, protegida por um policial militar.
— Eu sou uma pessoa muito prática. Entre contestar uma regra que não ia ser mudada naquela hora e fazer o meu serviço, eu preferi trabalhar. Essa regra seria mudada posteriormente, mas mesmo no jornal onde eu trabalhava em Porto Alegre era proibido entrar de calça comprida — relata.
No Senado, Ana Amélia é adepta dos elegantes conjuntos de calça social e blazer. Ela aponta o avanço mais rápido das mulheres nas carreiras de Estado, via concurso público, mas acredita que a maior participação na política é uma questão de mudança gradual da mentalidade.
— Os desgastes do processo político, os escândalos, inibem e afastam um pouco as mulheres, mas chegamos em 2010 a ter uma presidente da República eleita pela primeira vez na história do Brasil. Então, eu acho que isso é um passo a passo – avalia.  (Agência Senado)

0 comentários:

Postar um comentário

Coisas da Erica Lima © Copyright 2012.|TODOS DIREITOS RESERVADOS| Feito porLaysa layout.
;