0 Os problemas da pílula do dia seguinte


A pílula do dia seguinte deve ser consumida pela mulher em casos de emergência, caso contrário essa automedicação pode resultar em efeitos colaterais. A pílula atua no organismo para evitar a fecundação, seus resultados acontecem dentro das 72 horas após a relação sexual. 

Quando a mulher passa a consumir pílulas do dia seguinte com freqüência, pode causar danos a estrutura do seu útero e resultar em um quadro de infertilidade. O medicamento altera o ciclo menstrual, provoca náuseas e enjôos horas depois da ingestão. 

O medicamento é encontrado a venda em qualquer farmácia, possuindo dois comprimidos que devem ser ingeridos com um intervalo de 12 horas (Atualmente já existem marcas com uma pílula única). Caso os efeitos colaterais da pílula do dia seguinte se agravem, consulte um médico.
A pílula do dia seguinte, apesar de ser indicada somente em caso de extrema urgência, vem sido utilizada com freqüência, principalmente pelas mulheres mais jovens. 

Uma pesquisa realizada por duas estudantes de farmácia revelou que 7% das mulheres acreditam estar prevenidas contra doenças sexualmente transmissíveis (DST) pelo fato de estarem utilizando o esse método contraceptivo, o que não é verdade. Além disso, ao contrário do que muitos possam pensar,  a pílula do dia seguinte não é um método abortivo, ela apenas inibe o encontro do óvulo e o espermatozóide.


Entretanto, a pílula pode sim, causar alguns efeitos colaterais, como enjôos, alterações no ciclo menstrual, dentre outros. Por isso, não deixe de usar camisinha, pois, além de ser um método muito mais simples, ele também é extremamente eficiente.

0 comentários:

Postar um comentário

PUBLICIDADE

Coisas da Erica Lima © Copyright 2012.|TODOS DIREITOS RESERVADOS| Feito porLaysa layout.
;